Jueves, 12 de junio de 2008

REVISTA DE SURF BRASILEÑA, HARDCORE, NOS TRAE ALGO DE PUNTA DE LOBOS EN LA EDICIÓN DE JUNIO 2008

 

Como habitualmente sucede, mes a mes, el editor de la revista brasileña de surf, HARDCORE, nos envía el sumario y algunos artículos destacados de cada número.

Hoy nos acaba de llegar la edición 226, de Junio 2008.

Aquí cuatro impresiones de cuatro destacados surfistas brasileños que estuvieron hace poco en Chile, y obviamente en las olas de Punta de Lobos, junto al editor de Hardcore.

 

no mar de neruda

 

Aproveitando a brecha das competições nosso editor chefe eduardo stryjer embarcou para o chile acompanhado de zé paulo, team manager da billabong e os atletas pedro henrique, pablo paulino, ricardo dos santos, peterson crisanto e yan daberkow.
Fotos: Ricardo Borghi

 

“A viagem foi alucinante. Tenho alguns amigos de Saquarema que sempre comentavam que o Chile era animal e davam altas ondas. Na real, não esperava que seria tão bom, que tinha tanta onda. Assim que cheguei vi que era incrível, igual Indonésia, só que com água gelada. A quantidade de picos é absurdo. Tem muita onda na área central, perto de Pichilemu, e também para o sul e para o norte. Quase toda semana tem swell e nessa época pegamos sol todo dia. Rolava um certo frio, mas dava pra agüentar” - PEDRO HENRIQUE

 

“Sempre que puder vou voltar, quando tiver um tempo livre entre os campeonatos. O potencial do Chile é como o da Indonésia e Austrália. É perto do Brasil e barato, é até desperdício não saber aproveitar isso. Treinei bastante, peguei altos tubos, várias manobras, me senti como na minha segunda casa, os locais me trataram super bem. Espero continuar pegando essas ondas sempre, ou fazer até sessões melhores” - PABLO PAULINO

 

“Foi muito importante viajar com o Pedrinho e Pablo Paulino. São surfistas mais experientes que puderam passar bastante coisa pra gente, que somos mais novos. Rolaram altas ondas, perfeitas e pesadas, apesar da água ser bem gelada. Pra mim os melhores picos foram Restaurante e a onda tubular de Punta de Lobos” -
PETERSON CRISANTO

 

“Cheguei machucado, comecei a treinar no Chile mesmo, dias antes do campeonato. Estava muito tempo sem surfar, totalmente instigado. Chile é um lugar que faz a sua cabeça de uma tal forma que depois de três ondas você pode sair da água e ir pra casa ... (risos)” – RICARDINHO. 

 

 

 

 

 

 


Publicante Pichilemunews @ 20:36
 | Enviar Noticia